domingo, 10 de dezembro de 2006

Dezembro

Finalmente chegou o tempo seco e frio. O nosso Anticiclone dos Açores resolveu impor o seu respeito, afastando para longe a influência das baixas pressões polares.
Nestes curtos dias de Dezembro sobra sempre pouco tempo para sentir a natureza fora da poluição das grandes cidades. Apesar poluídas, as cidades são um chamariz pelas suas montras recheadas de objectos coloridos e luminosos.

Photobucket - Video and Image Hosting
Baixa de Lisboa, 8 de Dezembro de 2006

Photobucket - Video and Image Hosting
20ª Feira Internacional de Minerais (Museu Nacional de História Natural), 8 de Dezembro de 2006

Mas o chamariz da natureza é, a meu ver, muito mais forte. E nestes dias de luz rasante do solstício de Dezembro é bom cheirar o musgo, ver a cor do basalto ou sentir o frio da água nos pés.

Photobucket - Video and Image Hosting
Penedo do Lexim (Mafra), 10 de Dezembro de 2006

Photobucket - Video and Image Hosting
Penedo do Lexim (Mafra), 10 de Dezembro de 2006

Photobucket - Video and Image Hosting
Praia de S. Julião (Sintra-Mafra), 10 de Dezembro de 2006

Photobucket - Video and Image Hosting
Praia de S. Julião (Sintra-Mafra), 10 de Dezembro de 2006

Photobucket - Video and Image Hosting
Praia de S. Julião (Sintra-Mafra), 10 de Dezembro de 2006



São outras sensações que também fazem parte dos dias de Dezembro.
Ainda bem!

4 comentários:

katraponga disse...

O cheiro a musgo... quando era pequeno íamos apanhar musgo para construir o presépio, ainda me lembro do cheiro...

ana disse...

Ai Pedro
que delicia.
A tua capacidade de admirar as coisas de tao perto, espanta-me.
Obrigada por me permitires matar saudades das coisas que nao tenho

Pedro Veiga disse...

De nada, de nada, Ana. São estas pequenas coisas que nos fazem viver!

eusouoluis disse...

Oi John. Eu e a Mary e o Baba estivemos na praia de S.Julião nesse dia de manhã. Foi pena não nos termos cruzado. Um abraço